Quem não tem coração e atitude de ovelha, não serve para ser pastor. A autoridade provém da submissão e o governo é legitimado pelo serviço.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Não se Superestime

“Foi o orgulho que transformou anjos em demônios e é a humildade que faz os homens serem anjos.” — Santo Agostinho
O orgulho do homem o humilha, mas o de espírito humilde obtém honra. — Provérbios 29:23


Não há nada de errado em acreditar em si mesmo. Acredito que é importante ter uma boa opinião sobre si mesmo, porque não creio que Jesus morreu por nós para que viéssemos a nos depreciar e desvalorizar. No entanto, a Bíblia nos ensina a não termos de nós mesmos um conceito mais elevado do que devemos ter; mas, ao contrário, ela nos ensina a ter um conceito equilibrado, lembrando-nos da graça de Deus (ver Romanos 12:3).


Se tivermos um conceito muito elevado de nós mesmos, sempre acabaremos depreciando os outros. Tudo o que fazemos bem, devemos nos lembrar de que Deus nos deu capacidade para fazê-lo. Devemos agradecer a Ele e nunca depreciar qualquer pessoa por suas habilidades serem diferentes das nossas.


Gosto de pensar em mim como o que eu chamo de um “tudo-nada”: tudo em Cristo e nada em mim mesma ou, como diz a Bíblia, “Eu posso todas as coisas através de Cristo” (ver filipenses 4:13) e “Sem Ele não posso fazer nada” (ver João 15:5).


A abordagem simples da vida é ter uma concepção humilde de nós mesmos e estarmos dispostos a servir os outros, cujos talentos podem não ser tão evidentes. Jesus certamente viveu uma vida simples, agradável, e, ainda assim, seu foco inteiro estava em servir Seu Pai celestial, assim como aqueles com os quais entrou em contato diariamente.


Uma pessoa orgulhosa acaba lutando com os relacionamentos. São pessoas críticas e podem facilmente encontrar defeitos nos outros. Não têm possibilidade de obter sucesso por muito tempo, porque, como o escritor de Provérbios nos diz, o orgulho vem antes da destruição e o espírito altivo, antes da queda (ver Provérbios 16:18).


Ter uma atitude apropriada para com nós mesmos é o início da possibilidade de desfrutarmos da paz de espírito. Quando temos paz de espírito, podemos realmente começar a apreciar a vida.



Pg.122-123. Meyer, Joyce. 100 Maneiras de Simplificar sua vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário