Quem não tem coração e atitude de ovelha, não serve para ser pastor. A autoridade provém da submissão e o governo é legitimado pelo serviço.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Não Tenha um Falso Senso de responsabilidade

“Somos todos alguma coisa, mas nenhum de nós é tudo.” — Blaise Pascal
O meu escudo está nas mãos de Deus, que salva o reto de coração. — Salmo 7:10

Sempre fui uma pessoa muito responsável, de forma que pessoas irresponsáveis tendem a me irritar. No passado, com freqüência me ressentia por ser responsável pelo que pessoas irresponsáveis não faziam, até que Deus me ajudou a perceber, que na realidade, eu tinha um falso senso de responsabilidade. Muito do que fiz não era necessário. Talvez alguns de vocês tenham o mesmo problema.

Você atende automaticamente uma necessidade e faz o que precisa ser feito e, depois, sente pena de si mesmo, porque tem de fazer tudo?  Você pode ficar eternamente frustrado ou pode tomar uma decisão de mudar. Você pode ter sido magoado ou desapontado por alguém que ignorou sua responsabilidade e agora sente que a única forma de evitar mais sofrimento é simplesmente fazer tudo sozinho. No entanto, a experiência me ensinou que esse raciocínio apenas aumenta o problema. Você pode até estar alimentando a irresponsabilidade de uma outra pessoa ao fazer o que ela precisa muito aprender a fazer sozinha.

Muitas vezes as pessoas não fazem o que deveriam fazer, e, então, quando estão encrencadas esperam que alguém pague o preço para livrá-las disso. Quando amamos as pessoas, queremos ajudá-las, mas há momentos em que o amor exigente ajuda mais do que o amor emocional. Fazer o trabalho de outra pessoa apenas alimenta uma atitude imatura, irresponsável e preguiçosa. Por não tentar deixá-las cientes de que se não cuidarem de seus assuntos eles pagarão o preço, não você? Certifique-se de manter sua palavra.

Acho que se alguém de quem eu dependo se esquece de algo algumas vezes, então é natural para mim simplesmente eu mesma fazer. Leva menos tempo do que verificar se a pessoa está fazendo.

Mas o que aprendi fazer é deixar a pessoa assumir sua responsabilidade e, se ela não o fizer, tenho de arranjar alguém que o faça. Não gosto de ferir as pessoas, o que é uma boa qualidade, mas também pode se tornar um problema se não houver equilíbrio. Nós não somos sábios se destruirmos nossa própria vida tentando arrumar a dos outros.

Muitas vezes tive a tendência de eu mesma fazer as coisas para ter a certeza de que seriam feitas do jeito que eu queria. Deus me ensinou que uma pessoa humilde percebe que seu caminho não é o único caminho, e que permitir que as pessoas façam as coisas à sua maneira lhes dá espaço para que sejam elas mesmas. Seu cônjuge não guarda os pratos da mesma forma que você, mas os pratos continuam a ser guardados. Contanto que o trabalho seja feito, realmente importa se é feito de forma diferente do que você faria?

Se você acha que sua vida é complicada, tente simplificá-la fazendo sempre o que é de sua responsabilidade, mas nunca fazendo o que é de responsabilidade de alguma outra pessoa a menos que seja uma situação de emergência. Comece hoje e verifique se você deve ou não realmente fazer tudo o que está fazendo!

Pg.140.-141. Meyer, Joyce. 100 Maneiras de Simplificar sua vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário